Podologia geriátrica e pé diabético

 

 
 
 

 

PODOLOGIA

 
A Podologia é a ciência na área da saúde, especializada na investigação, prevenção, diagnóstico e tratamento das alterações que afectam o pé e as suas repercussões no organismo humano, sendo o Podologista o profissional de saúde devidamente habilitado para o tratamento das patologias do pé. Áreas de intervenção da Podologia:
  • Podologia Geral (Avaliação estática e dinâmica do pé)
  • Podologia Infantil (Tratamento do pé da criança)
  • Podologia Geriátrica (Tratamento do pé do idoso)
  • Pé de Risco (Pé diabético, pé neurológico, pé vascular)
  • Podologia Desportiva (Avaliação e tratamento do pé do desportista)
  • Podologia no trabalho (Avaliação e análise do pé adaptado a cada situação profissional)
  • Podologia Preventiva (Prevenção das patologias/alterações do pé)
 
 
 
 

 
 
Podologia Geriátrica
 

PODOLOGIA GERIÁTRICA

 
Nas pessoas idosas, o processo fisiológico do envelhecimento produz alterações complexas nos pés, muitas vezes associadas a uma alteração do padrão do caminhar, ao uso de calçado inadequado e traumatismos recorrentes.
As complicações decorrentes de doenças sistémicas como a Hipertensão arterial, a Diabetes Mellitus, a Doença Arterial Periférica e Dislipidemias, como o edema, a pouca sensibilidade e o aparecimento de feridas que tardam a cicatrizar obrigam a uma atenção permanente e muito cuidado aos pés dos idosos.
Nessa fase da vida, as unhas ficam mais grossas, dificultando o corte e facilmente sobinfetadas com fungos, a pele tende a ficar mais fina e quebradiça, sujeita à formação de fissuras e dermatomicoses. A diminuição da almofada plantar, muito importante para a absorção de forças de impacto e amortecer as zonas de maior pressão leva ao aparecimento de queratopatias dolorosas e limitativas da biomecânica normal, diminuindo a qualidade de vida desta população.
 
 
 
Pé Diabético
 

PÉ DIABÉTICO

 
Estima-se que cerca de 25% de todas as pessoas com diabetes tenha condições favoráveis ao aparecimento de lesões nos pés, nomeadamente pela presença de neuropatia sensitivo-motora e de doença arterial periférica.
A avaliação do doente com Diabetes deve ser periódica com o objetivo de identificar fatores de risco predisponentes ou condicionantes de lesões dos pés.

Fatores de risco para o aparecimento de lesões nos pés
  • Diagnóstico tardio da doença
  • Tempo de evolução da doença
  • Diminuição da acuidade visual
  • Condições sócioeconómicas deficientes
  • Condições de higiene deficientes
  • Uso inadequado de calçado e meias
  • Alterações da morfologia do pé
  • Alterações da biomecânica do pé